Carta de amor II

02:07

Olha a hora, e eu decido parar para te escrever. Apesar de ter dado boa noite a pouco. Quero pedir desculpas, mesmo tendo me desculpado tantas vezes pela mesma razão. Eu, ainda, não acho suficiente. Me perdoe por ter esquecido de tudo o que construímos juntos e por ter sido egoísta. Tu, sempre, pensas mais em mim que em ti e eu vacilei ao esquecer dos nossos sonhos! Eu reconheço isso e aprendo.
Quero dizer, também, só para reforçar, mais uma vez, que sou deseperada por ti e pelo teu amor. Tudo isso que aconteceu foi só mais uma singular prova de que nada pode me desligar de você. Nada é muita coisa. Só é assim entre nós.
Quero que saiba, que vou esperar o seu tempo. O tempo de ralização de tudo, eu sei que há um tempo para todas as coisas. Eu estou disposta a mudar, de novo e de novo só pra te ver feliz e para poder estar contigo. Disposta a sorrir, a perdoar, a esquecer mágoas passadas, a largar tudo o que não te adora.
Os meus sonhos, sei que o Senhor irá restaurar, porque nunca desististes de mim. E isso é mais do que suficiente. Eu quero viver só pra ti. Eu creio no teu poder, sei que minha família pode mudar, sei que meus amigos podem mudar e a minha realidade, também. O meu eu muda por ti.
Tudo o que eu quero pra mim, desejo que seja o teu querer. Desejo que estejas em tudo o que faço e que te mantenhas assentado sobre o teu lugar. Não me importa quem ou o que virá, nem as tentações, nem as tribulações. Eu sou tua e nós estamos juntos, somo um. Louvo a ti pelo que és.
Eu te amo, Deus. Para sempre e de verdade.

0 comentário(s)

Mezzo jornalista, mezzo poeta. Minha vida é um (des)equilíbrio entre Beyoncé, Big Brother Brasil, Damien Rice, Maria Rita, feminismo, Leminski, Alan Moore e George Orwell. Isabella Mariano, 25 anos, Vitória, Espírito Santo.