18:56

Olhe para o céu, pode ver? Bem ali, escondido entre as estrelas e as negras nuvens... Aquele que não faz questão de aparecer. Que te vê, sorri ou chora. Que te vê rindo e zombando de quem ele é. Que te vê reclamando do vazio, mesmo fazendo tudo o que quer. Que te vê e estende a mão. Não é correspondido. Quando você lê uma frase na rua e sorri, é ele te desenhando. Quando chora sem razão, vai a varanda e de repente percebe que é feliz. É ele te conduzindo. Quando se assusta por quase ser atropelado. Bem... É ele te protegendo. Será que agora pode ver? E como é óbvio! Foi o que você pensou, eu li seu olhar. Seus olhos brilhando com a certeza. Uma certeza incrível que preencheu seu coração de paz. Posso sentir! Ele te assiste, te observa, te admira! E está à destra de Deus...

0 comentário(s)

Mezzo jornalista, mezzo poeta. Minha vida é um (des)equilíbrio entre Beyoncé, Big Brother Brasil, Damien Rice, Maria Rita, feminismo, Leminski, Alan Moore e George Orwell. Isabella Mariano, 25 anos, Vitória, Espírito Santo.