quando o silêncio me cala

00:47

procurei em vão um poema
que pudesse me dizer o que sinto
não ouso, contudo, escrevê-lo
pois o que me rói as entranhas
habita o lugar do indizível
sei do poder materno das palavras
observo, porém, meu silêncio
aflita

ainda que eu não diga nada
ou monte frases como essas
ainda que esqueça a fala
e jogue ao vento meu reticente vazio
ainda que o único som seja esse
que ouço agora neste instante
de carros e motos impacientes...

ainda assim
algo me roeria as entranhas
sem que eu pudesse dizer por que

0 comentário(s)

Mezzo jornalista, mezzo poeta. Minha vida é um (des)equilíbrio entre Beyoncé, Big Brother Brasil, Damien Rice, Maria Rita, feminismo, Leminski, Alan Moore e George Orwell. Isabella Mariano, 25 anos, Vitória, Espírito Santo.