Atestado

14:51

Ao Sr. Francisco de Melo,

Depois de trinta e cinco anos tentando descobrir o sentido da vida e mundando-o sempre que uma estação chegava, decidi não mais conter meus desejos por um mundo à merce da minha negligência. Porque, na verdade, tanto faz o que os críticos dizem dos meus livros, eu já cansei de me preocupar e lutar por qualquer coisa menos injusta. Fica até difícil falar sobre justiça. Aquela velha história de que não há luz onde há trevas, etc etc etc. De qualquer forma, querido, eu não estou com paciência pra ficar te explicando minhas ideias. Não vou ferir ninguém só pensando, tranquilize-se. Mas se quer polêmica, eu faço. Jogo minha dignidade fora, porque sou sem vergonha, cara de pau. É tudo marketing, meu bem. Enquanto você ganha dinheiro, eu me destruo parcialmente. Mas tanto faz, hoje estou fora de mim. Só por hoje tudo me convém. Não me espere hoje, amor.

Beijinhos,
Cecília.

0 comentário(s)

Mezzo jornalista, mezzo poeta. Minha vida é um (des)equilíbrio entre Beyoncé, Big Brother Brasil, Damien Rice, Maria Rita, feminismo, Leminski, Alan Moore e George Orwell. Isabella Mariano, 25 anos, Vitória, Espírito Santo.