22:05

I
Bastava encontrar a razão do seu viver; sua atmosfera, que seu coração de rocha metafórica tornava-se fogo ardente. Acelerava. Corpos, outrora celestiais, no momento eram puro desejo pecador, em busca da tão desejada colisão explosiva.

II
Assim que os viam, gritavam desesperadamente: "Corram!". Faíscas chegavam primeiro como um sinal de ameaça constante. As pessoas queriam se proteger do perigo que parecia ser quando eles insistiam em pôr os pés na Terra. Corpo e química na atmosfera. Um amor cadente.

(Feito em parceria com Juplin Jones)

0 comentário(s)

Mezzo jornalista, mezzo poeta. Minha vida é um (des)equilíbrio entre Beyoncé, Big Brother Brasil, Damien Rice, Maria Rita, feminismo, Leminski, Alan Moore e George Orwell. Isabella Mariano, 25 anos, Vitória, Espírito Santo.