23:27

dia desses
pensei assim, recostada
(não que pudesse estar tocando aquela música do cazuza
mas estava)
pensei que se
TALVEZ
fosse sua mão a minha
seus olhos os meus
(não carece a repetição
quase nunca carece
mas é assim que faço
quase sempre)
fosse sua veia a minha
e o seu jeito o meu
é certo que veria o que vejo daqui

seus olhos tristes
sua alma cansada
seu corpo cheio de vida e juventude
o coração aflito
o abraço manso
o riso perene
...
(não que precisasse tocar aquela música do lenine
mas tocava)
e é assim, querida, como eu te vejo
paisagem serena
rio correndo sem pressa
cheiro de orvalho misturado com fruta fresca
que desata o medo que a cidade traz

é assim que te vejo, meu bem
e sigo vendo dia após dia daqui de onde estou
daqui
da outra ponta
daqui
do outro lado do espelho

0 comentário(s)

Mezzo jornalista, mezzo poeta. Minha vida é um (des)equilíbrio entre Beyoncé, Big Brother Brasil, Damien Rice, Maria Rita, feminismo, Leminski, Alan Moore e George Orwell. Isabella Mariano, 25 anos, Vitória, Espírito Santo.