Marília

23:54

o pingo na água
que irritava
era ela de novo
que vinha e via
seu corpo coberto
por linho raro
alta costura
olhos de ouro
cintilavam as jóias

o sopro do vento
que acalmava
era ela de novo
que olha e toca
sua arpa como um anjo
de asas curtas
de penas longas
que brilhavam
como prata; prateado

o rangir dos dentes
que enlouquecia
era ela de novo
que cresce e envaidece
a beleza luxuosa
ausência dos linhos
caros e raros
apenas os corpos
de ouro prateado
nús

0 comentário(s)

Mezzo jornalista, mezzo poeta. Minha vida é um (des)equilíbrio entre Beyoncé, Big Brother Brasil, Damien Rice, Maria Rita, feminismo, Leminski, Alan Moore e George Orwell. Isabella Mariano, 25 anos, Vitória, Espírito Santo.