Pensamentos avulsos - Deus

13:25

Ah, que me desculpem os religiosos preconceituosos. Não estou com o capeta só porque faço diferente de vocês. O que, na verdade, é estranho se somos todos seguidores de Cristo. Eu só estou seguindo as Suas pegadas. Indo onde todos tem medo de ir, não para ficar exortando, mas para amar, que é a manifestação de Deus nos homens. Só porque não ligo para aparência e sim pro coração. Só porque abraço um mendigo, sorrio pro travesti, converso com o hippie mochileiro. Ah, só porque valorizo a arte, o pensar, as capacidades humanas, não significa que eu não viva com bases na minha fé. Só porque tatuagens, poesias, músicas e piercings para mim são permitidos é que vou arder no inferno? Que sejamos poupados disso. Se eu fosse homofóbica, corrupta, preconceituosa, serial-killer, porca capitalista, sei lá essas coisas ruins do mundo, aí eu até entendia. Mas só porque eu pinto minhas unhas diferentes, uso uma calça que vai até o busto, pinto as madeixas, uso tênis, vou ao teatro, danço na rua, grito e pinto paredes, ah só por isso estou excluída da sua listinha VIP da festa no céu? Ah, nãããão. Sei bem o que está escrito na bíblia. É um romance sobre o amor de Deus por uma humanidade que o traiu, mas que Ele a perdôou e ainda perdoa. Entende? ah.. Não vivo de teologia, nem de religião, vivo de Cristo! Ir a uma igreja não é ser religioso, é querer estar em comunhão, onde, teoricamente, você pode adorar a Deus livremente, num lugar maravilhoso, de paz e de amor. E quer saber? É assim mesmo que eu vivo. Podem me chamar de herege, no mundo gospel, podem me chamar de louca que desperdiça a vida, mundo secular. Eu vivo do jeito que Jesus me ensinou. E Ele é o cara.

3 comentário(s)

Mezzo jornalista, mezzo poeta. Minha vida é um (des)equilíbrio entre Beyoncé, Big Brother Brasil, Damien Rice, Maria Rita, feminismo, Leminski, Alan Moore e George Orwell. Isabella Mariano, 25 anos, Vitória, Espírito Santo.