Pensamentos soltos

16:24

Eu vi quando você parou de chorar. Sua mãos brilhavam. Vi quando você mentiu, também. Tanta dor para um coração. Pena que ele não tinha piedade de você. Quase doeu meu coração, mas preferi me afastar da sua dor. Você a inventou, era só sua e de mais ninguém. Você viu... Sozinha não era capaz de segurar tanta dor. Viu a besteira que fez e eu não iria te socorrer para não estragar seus planos. Eu o olhei. Meu olhar estava fixo e determinado. Ele me quis com tanta raiva, mas eu me esquivei, porque tinha visto quando você começou a chorar. Tinha até esquecido de escrever sobre o que eu pensava, apenas via você flutuando, lacrimejando e dando um sorriso malvado quando achava estar sozinha. Mas eu estava lá. Eu vi tudo o que você fez comigo e por ele. Mas você não viu quando me afastei da sua dor. Você ainda chora e chora a todo momento. E eu saí ganhando, apesar de tudo. Porque eu não chorei nenhuma vez por você.

0 comentário(s)

Mezzo jornalista, mezzo poeta. Minha vida é um (des)equilíbrio entre Beyoncé, Big Brother Brasil, Damien Rice, Maria Rita, feminismo, Leminski, Alan Moore e George Orwell. Isabella Mariano, 25 anos, Vitória, Espírito Santo.