03:38

a ausência para
ela mesma para
dando espaço ao 'nós'
depois vem e me para
para tudo o que tem em mim
a ausência vem e se instala
e fica
e arde (vez ou outra)
mas fica

vem e diz
diz um bocado
o que quero e o que não quero
ouvir

vem, então, (depois) o caos
o caos ordenado
tipo um eco dela [da ausência]
vem e desordena
desse jeitinho orquestrado
e me lembra
sempre e toda vez
com todos os parênteses
e vírgulas fora de hora
que sou só
e simplesmente

repetição.

0 comentário(s)

Mezzo jornalista, mezzo poeta. Minha vida é um (des)equilíbrio entre Beyoncé, Big Brother Brasil, Damien Rice, Maria Rita, feminismo, Leminski, Alan Moore e George Orwell. Isabella Mariano, 25 anos, Vitória, Espírito Santo.