20:03

difícil chorar
com a alma já entorpecida
com os joelhos anestesiados de tanta reza

e o vento passa sem arrepio
e o sol aquece sem uma gota de suor

difícil chorar
com a garganta atolada de medo
com o coração quase sem pulso

e o corpo...
ah, o corpo
coberto de lama, poeira
metal e caos

e se chora
como saber o custo
da lágrima sofrida
desamparada
e quase esquecida?

quem é que paga, enfim, o preço
pelo desenvolvimento
da civilização ocidental?

0 comentário(s)

Mezzo jornalista, mezzo poeta. Minha vida é um (des)equilíbrio entre Beyoncé, Big Brother Brasil, Damien Rice, Maria Rita, feminismo, Leminski, Alan Moore e George Orwell. Isabella Mariano, 25 anos, Vitória, Espírito Santo.