Sex Appeal

23:25

Uma coisa que sempre fez parte do meu conjunto de interesses foram as propagandas de televisão. Não que eu fosse uma "expert" nessa área, mas sempre me instigaram a intrepretar as diversas facetas delas. E uma famosa propaganda que esteve em meus pensamentos para uma análise não feita (até então), é a propaganda do novo desodorante Axe Vice, que faz um apelo sexual com a finalidade de venda (claro). Eu fiquei horrorizada quando vi, dramatizando um pouco.
É admitivel que usar um slogan deste atrai os homens, que formam o público alvo da propaganda. Consiste em uma moça descente que se revela em ousadia após sentir a fragrância do desodorante e pratica o que o rapaz quiser, sendo finalizada com uma frase "espetacular": "Deixa ousada até a mais santinha".
Não me agradou, por dois motivos: a ridicularização da mulher e do homem. Trata-se do resumo das relações amorosas entre casais em algo que tornou-se banal, sexo. E eu, como uma defensora do amor agapé, fileo e eros, não pude deixar de expor meu protesto.
Além de mostrar o homem como único percursor do caminho sexual, nota-se que esse é o principal e único interesse maculino no universo feminino. Levando-o a tomar medidas que mudam pequenas coisas de sua vida para alcançar seu objetivo, mesmo sabendo que a moça não estará "sóbria".
É visível também a interpretação da mulher como um alguém facilmente manipulado, como se a atitude masculina fosse a chave para o despertar da ousadia na mulher. Uma moça que se preze, ao assistir essa propaganda, jamais compraria este desodorante para seu pai, amigo ou irmão. Mesmo que eles, comprem para suas devidas companheiras.
Para esclarecer, digo que sei de uma realidade que eu encaro: homens cada vez mais interesseiros e mulheres cada vez mais absorvidas pela sensualidade. Isso não significa que eu sairei por aí pregando essas idéias e aceitando isso muito bem. Não aprovaria uma propaganda destas e muito menos a deixaria passar despercebida.
Nós, homens e mulheres, somos muito mais que isto. Ou muito menos, mas estou certa de que não podemos ser resumidos a algo tão desprezível assim. Um rapaz que adora praticar sexo pode ser muito mais interessante do que aquele que não faz questão e vice-versa. Sendo assim, a personalidade de alguém não pode ser moldável somente pelas necessidades físicas, mas também, pelas psicológicas. Chegando, então, onde eu quero chegar. Existem padrões que são representados por programas de televisão, série e propagandas. Você pode ser a regra e eu a exceção, porém não suporto saber que milhões assistem esse tipo de violência e aceitam serem subestimados por um produto que nem ao menos visa o caráter que um dia pôde ser construído por uma história recheada de assuntos interessantes.
Que fique claro que não estou dizendo que quem faz ou não sexo é pior ou melhor. Só deixo meu protesto dizendo que não posso ser reduzida a isso. Não somos pessoas muito boas, só buscamos ser, outros nem se importam com o que são. Assistir à propagandas que nos agradam é ótimo, claro. Mas é péssimo ver aquelas que nos denigrem.
E o pior de tudo foi encontrar blogs e sites que abordam a propaganda definindo "modelos" para mulheres. As santas, as chatas, as ousadas. E até achei definição para as que impedem a ousadia. São os famosos "tipos" que são fortemente desprezados por mim.
Entendo que os homens devem proucurar agradar e satisfazer suas esposas, assim como as esposas devem entender os anseios psicológicos e físicos de seus amados. Mas não se limitem.

Desabafando: Apelo sexual me deixa nauseada.
Desabafando 2: O site que conta a história de Dani tem uma escrita agradável se assimilando a uma história leve. Mas que agrada somente a homens "sexomaníacos". hahaha

Outro link para o mesmo site é este: Axevice.com.br

0 comentário(s)

Isabella Mariano

Blog com conteúdo autoral da escritora Isabella Mariano.

Conheça meus livros!

Saiba mais clicando aqui.